Quais são os tipos de aquecedores de água? Qual deles é o melhor para minha casa?

Existem três sistemas de aquecimento de água: o de passagem e o de acumulação; cada um deles pode ser alimentado por gás ou energia elétrica. A terceira opção é o aquecedor solar.

Existem vários tipos de aquecedores de água, pois existem vários tipos de situações. Não podemos dizer que haja um melhor, mas podemos afirmar que foram desenvolvidos produtos diferentes que podem suprir as necessidades de cada usuário, com características específicas para cada tipo de consumo, vazão, capacidade, dimensões e praticidade, entre outras variáveis.

Para poder escolher o seu sistema de aquecimento, em primeiro lugar deve conhecer as opções disponíveis no mercado e suas vantagens e limitações, portanto, vamos explicar um pouco de cada um. Sempre é bom contar com um técnico especializado antes da sua escolha. Para isso basta consultar ACQUA AQUECEDORES, e estaremos prontos a atende-lo.

Aquecedores a gás

Os aquecedores à gás estão divididos em dois  grupos:

  • Aquecedores de passagem
  • Aquecedores por acumulação.

Qualquer das duas opções podem ser alimentados por gás natural (que é o gás encanado nas cidades) ou GLP, que é o gás de botijão.

O tipo de alimentação deve ser definido antes da compra do aparelho, pois trabalham com regulagens e configurações diferentes.

Se o tipo de gás estiver diferente da configuração do aparelho ele não vai funcionar.

Aquecedores a gás de passagem

Os aquecedores a gás de passagem é uma alternativa de boa eficiência para reduzir o consumo de energia elétrica.

Eles são pequenos e aquecem a água a medida que passa por sua alimentação, injetando-a quente para a tubulação.

atendem um número pré estabelecido de pontos de água quente e precisam de acesso a uma área externa para sua chaminé.

Existem diversas marcas de confiança no mercado, e várias opções, dos mais simples, mecânicos, até os modelos mais modernos, eletrônicos e com controle digital.

Aquecedores a gás por acumulação

Por ter um grande reservatório aonde a água sempre está em uma temperatura pré estabelecida, faz com que ela chegue mais rapidamente até o ponto de uso.

Isto também acaba proporcionando ao aquecedor por acumulação, atender diversos pontos de consumo, ou um ponto de grande demanda, como uma banheira, por exemplo.

Por ter este reservatório, seu tamanho é muito maior do que um aquecedor a gás de passagem, necessitando de uma área disponível muito maior para instalação.

Central Térmica (Sistema Conjugado)

Podemos ainda utilizar os aquecedores de passagem e acumulação em um mesmo sistema. Esse tipo de instalação costuma ser chamado de “central térmica” ou “sistema conjugado”, que consiste basicamente de um aquecedor de passagem ligado a uma bomba e a uma central de acumulação (com ou sem possibilidade de ligação elétrica).

Essa central garante que sempre haja água quente disponível, de forma similar ao aquecedor de acumulação.

Aquecedores elétricos

Os aquecedores elétricos também podem ser divididos entre de passagem e acumulação, embora os de passagem sejam conhecidos por outros nomes.

Aquecedores elétricos de passagem

Aquecedores elétricos de passagem são os mais comuns, mas mal nos damos conta deles. Os chuveiros elétricos, aquecedores de torneiras (instalados sob ou sobre pia) e similares são aquecedores elétricos de passagem.

Sua eficácia é menor do que os de acumulação e geralmente são instalados diretamente no ponto de uso. Suas vantagens são o baixo custo e facilidade de instalação, visto que dispensam a tubulação de água quente.

No caso dos chuveiros e das torneiras elétricas há como desvantagem o alto consumo e, não é incomum, o baixo rendimento. Como consequência, a água pode não estar suficientemente aquecida nos dias mais frios ou, para atingir uma temperatura mais alta, pode ser necessário reduzir demais o volume de água, a ponto de o banho ficar desconfortável.

Mas o mercado oferece bons aquecedores de passagem, com capacidade de atender a mais de um ponto e ótimo nível de aquecimento. Obviamente, seu custo é superior ao dos chuveiros elétricos e, o consumo, igualmente considerável.

Aquecedores elétricos de acumulação (boilers)

Os aquecedores elétricos de acumulação são usualmente chamados de boilers. Tem formato similar aos aquecedores a gás de acumulação: uma espécie de grande cilindro metálico.

A água fica acumulada dentro deste cilindro e permanece aquecida por resistências elétricas. As vantagens desse sistema são sua eficácia na produção de água quente, o fato de a água chegar rapidamente ao ponto de consumo e a possibilidade de atender diversos pontos.

O que elimina parte da desvantagem deste sistema que é o alto consumo de energia, posto que ele trabalha ininterruptamente para manter a água aquecida.

Para reduzir o consumo, entretanto, é possível instalar um timer que aciona o sistema em determinado horário programado (a hora que você costuma chegar em casa, por exemplo), deixando o boiler desligado o restante do dia.

Aquecedores solares

Os aquecedores solares têm ganhado bastante espaço nos últimos anos e mais recentemente têm sempre sido cogitados como uma forma de melhorar a eficiência energética das construções, tornando-as mais sustentáveis.

O sistema exige espaço e exposição à insolação, por isso é quase sempre instalado no telhado ou laje das casas. É composto por uma série de placas de aquecimento (superfícies percorridas por filetes de água que são aquecidos pelo sol) ligadas por uma bomba a um cilindro de acumulação.

Em geral, esse cilindro também possui uma resistência e funciona como um boiler elétrico, seja para manter a água quente à noite, seja em dias de pouca insolação.

O sistema solar tem um custo de instalação mais alto do outras opções de aquecimento, mas a redução na conta de luz e gás deve, após determinado tempo de uso, compensar o investimento e gerar benefícios para o usuário. Para essa conta fechar, entretanto, é necessário que o uso seja constante. Assim, em casas de veraneio, a questão financeira deve ser analisada mais criteriosamente.

Além das tipologias descritas acima existe uma série de aquecedores comunitários, mais conhecidos como caldeiras, que são comuns em edifícios de apartamentos, hotéis, hospitais.

As caldeiras podem funcionar a gás, eletricidade ou até a lenha, e a sua escolha deve sempre ser baseada em uma série de questões muito específicas, realizada usualmente por profissionais da área de hidráulica.
Outras formas de se aquecer água estão em pesquisa, tanto em âmbito doméstico como nos de maior escala, e os próximos anos prometem novas tecnologias.